Glossário de Marketing Digital

CTA? Nutrição de leads? Edge Rank? Se você trabalha com marketing digital já deve ter se deparado com um termo diferente e de difícil compreensão a primeira vista. Por isso, reunimos as principais palavras e o seu significado claro e direto. Aproveite para testar o conhecimento e descobrir se está por dentro de todos as novas terminologias. Boa leitura!

Marketing e Vendas

Marketing digital envolve um conjunto de estratégias de comunicação voltadas a divulgação de marcas ou serviços na internet.

AIDA — Sigla que abrevia todo um processo de conversão. A atenção, interesse, desejo e ação formam um modelo baseado no comportamento de tomadas de decisões para direcionar os usuários para a conversão

Automação de Marketing — Permite a aplicação de ações de forma automatizadas, facilitando a obtenção de resultados. Apesar de ir além disso, a AIDA é um padrão que se baseia na tomada de decisões, direcionando os usuários para a conversão esperada.

Conversão — Ação que permite o usuário realizar ações desejadas pela empresa, como realizar uma compra.

CRM — Software que oferece soluções para uma melhor gestão de relacionamento com clientes. A organização e o armazenamento de informações se tornam mais fáceis para um controle eficaz de contatos.

CRO — A otimização de taxa de conversão possuem estratégias focadas em potencializar o percentual de visitantes que executa conversões desejadas no site.

CTA — O Call-to-Action são instruções para que os usuários realizem procedimentos desejados. Pode variar em botões, banners e textos com links.

E-Book — Tem a finalidade de informar a fundo algum conteúdo específico sobre a empresa de forma educativa.

Edge Rank — Algoritmo usado pelo Facebook que estabelece a relevância de posts que aparecem no feed do usuário. A afinidade (interações), formato do post e tempo que a postagem foi ao ar.

Formulário de conversão — Onde o usuário preenche algum campo em troca de algo (ofertas, cadastro para newsletter etc.).

Funil de vendas — Estágios em que os potenciais clientes passam em um processo de venda. Normalmente é dividido em Topo de Funil (ToFu), Meio de Funil (MoFu) e Fundo de Funil (BoFu). No contexto do Marketing Digital, os conteúdos serão essenciais para que cada pessoa passe por todos os níveis desse funil.

ToFu — O Topo de Funil é o início de um lead em um processo de venda. Seu principal objetivo é transformar o visitante em lead.

MoFu — O Meio do Funil é o estágio intermediário do cliente potencial dentro do processo de venda. Aqui, os materiais têm a função de consolidar relacionamentos e credibilidade da empresa a fim de gerar demanda pelo serviço ou produto.

BoFu — Já o Fundo do Funil é o estágio final do processo de venda. Aqui, o lead está bem próximo de se tornar cliente. Este tipo de material deve apresentar ao potencial cliente que o seu produto é a melhor escolha para ele.

Geração de Leads —  Transformar os visitantes do site em leads.

Growth Hacker — Profissional focado em gerar crescimento rápido na obtenção de clientes. Diferentes setores são envolvidos para testar diversos meios para o crescimento da base de clientes.

Inbound Marketing — Aqui a marca apresenta conteúdos relevantes que são utilizados para atrair usuários e direcioná-los para o momento da venda.

Inside Sales — Quando há negociações sem que o vendedor esteja presente fisicamente. Isso pode acontecer por telefone, Skype e outros meios de comunicação.

Landing Page —  Pode ser qualquer página que sirva como uma porta de entrada de um visitante ao seu site. Dentro do Marketing Digital, esse tipo de modelo possui um propósito específico de conversão. Formulários são os casos mais comuns.

Lead — Quando um usuário demonstra interesse e deixa os seus dados em um formulário de conversão; ou seja, um potencial cliente!

Lead Scoring — Pontuação gerada por um algoritmo que determina perfis e comportamento de um Lead em potencial.

Links Patrocinados — Anúncios pagos que possuem destaques em sites afiliados ou em páginas de resultados de uma busca. Este termo também costuma ser usado como sinônimo do Google AdWords. Aqui, esses resultados são exibidos de acordo com as palavras-chave utilizadas na busca.

Long tail keyword — Apesar de ser mais específico e menos concorrido em buscas orgânicas de Links Patrocinados, a Long Tail Keyword é uma excelente estratégia para marcas que ainda não possuem muita autoridade, mas sentem a necessidade de aparecer em resultados de buscas. Exemplo: “capa de celular anti-impacto decorada” ao invés de “capa de celular”.

Marketing de Conteúdo — Conceito de Inbound Marketing onde o conteúdo disponibilizado pela marca terá o papel de atrair o público-alvo em diferentes estágio do funil de vendas com a sua relevância.

Nutrição de Leads — Técnica de automação que possibilita enviar uma sequência de e-mails após um evento específico. Aqui, o objetivo é de guiar o lead pelo funil de vendas e, como consequência, aproximá-lo da compra.

Outbound Marketing — Pode ser chamado de marketing tradicional, onde a publicidade possui o papel de convencer os potenciais clientes a consumirem produtos e serviços. Também é conhecido como marketing de interrupção, já que suas estratégias não costumam focar em um público específico. Comerciais de TV e outdoors são bons exemplos de Outbound Marketing.

Pagamento social — Quando o usuário realiza uma postagem em alguma mídia social em troca de uma proposta, o que facilita a divulgar conteúdos com mais eficácia.

Palavra-chave — Palavras que resumem o tema principal de uma frase, texto etc. Em SEO, os esforços de otimização de uma página são baseados nesses termos. Este conceito também pode ser usado para indicar os conteúdos que o usuário usa ao fazer uma busca no Google.

PWAT — É um sistema de pagamento social onde a marca oferece algo para que as pessoas divulguem o seu serviço ou produto em sua rede social.

Rede de Display do Google — Uma grande rede de sites onde os anúncios de campanhas do Google AdWords são exibidos.

Remarketing (ou retargeting) — Quando o usuário visita uma página de produtos ou serviços e logo após, ao visitar outros sites, se depara com anúncios da mesma empresa nos banners. Esse rastreamento ocorre por conta de cookies no computador do possível cliente.

Segmentação de Leads — Possibilita otimizar resultados de ações, como e-mail marketing. É ideal para segmentar a base de contato de acordo com o critério determinado.

Squeeze page — Modelo de Landing Page para captação de e-mails.

Qualificação de Lead — Utilizado para classificar quais leads devem ser abordados pela equipe de vendas. Também é usado para identificar quais não estão no momento de compra, além de leads ruins para venda.

Taxa de conversão — Porcentagem que representa as conversões desejadas e realizadas por visitantes. Quando a taxa de conversão de uma Landing é de 80%, significa que 80 em cada 100 visitantes se tornaram leads.

Webinar — Vídeos que disponibilizam conteúdos educativos ao público.

Métricas

CAC — Custo de Aquisição de Cliente. Métrica que permite às empresas terem conhecimento da quantidade de gasto para conquistar um novo cliente. Também é usado para definir as ações de marketing e seus orçamentos.

CPC — Custo por Clique. É como alguns serviços cobram por anúncios, onde o pagamento é feito pelo número de cliques realizados. AdWords e Facebook Ads são um bom exemplo disso.

CPA —  Custo por Aquisição. Ao invés dos cliques, esse tipo de cobrança é formulado pelo número de conversões realizadas.

CTR — Click Through Rate. Número de cliques dividido pela quantidade de visualizações de um anúncio. Com essa taxa é possível medir o desempenho dos anúncios.

KPI — Key Performance Indicators. Indicadores que possibilitam medir o progresso das ações para cumprir metas.

Pageviews — Representa a quantidade de visualizações que uma página teve.

ROI — Return on Investment. Serve para medir a quantidade de lucro com base nos investimentos em marketing.

SEM — Search Engine Marketing. Estratégias cujo o objetivo é de promover o site através de páginas de resultados dos buscadores. É comum que essa estratégia seja dividida entre SEO (busca orgânica) e anúncios em Links Patrocionados.

SEO — Search Engine Optimization. Conjunto de técnicas que buscam aprimorar a posição de páginas em sites em mecanismos de busca.

Visita — Número de acessos ao site. Se caso a mesma pessoa acesse a mesma página em um intervalo superior a 30 minutos, isso irá contar como uma segunda visita do mesmo internauta.

Visitante — Usuário que acessa o site.

Visitante Único — Visitante que já acessou determinado site. Graças aos cookies instalados em seu computador, é possível identificar o mesmo usuário em ocasiões diferentes, possibilitando não contar o mesmo internauta mais de uma vez.

Visitantes de retorno — Quando um visitante entra em um site mais de uma vez.

Web Analytics — Uma forma de mensurar, coleta, analisar e reportar os dados da internet para entender e aperfeiçoar a usabilidade de usuários, melhorando os resultados das ações em canais digitais e sites.

Blog, site e conteúdo

AdWords — Serviço de publicidade do Google. Possibilita a entrada de anúncios pagos em suas páginas de resultados.

Alternative text (All text) — Essa ferramenta é usada para descrever uma imagem na web. Para entender melhor o conteúdo, as ferramentas de busca leem o Alt text da imagem. Quando o navegador não consegue carrega a imagem, esse texto deverá ser exibido em seu lugar.

Anchor text — Um texto que apresenta link para outra page. É fundamental para auxiliar as ferramentas de busca a entender o destino do link.

API — Application Programming Interface. São padrões de programação que possibilitam que um software interaja com outro. O RD Station é um bom exemplo, já que ele permite integrações com outras plataformas através da API.

Autoridade de página — Valorização que os buscadores dão às páginas em relação outras referentes a um termo específico (palavra-chave). Os principais elementos analisados para alcançar a autoridade de página são a quantidade e qualidade de links que direcionam a ela.

Autoridade do site (autoridade do domínio) — Nível de valorização em que os buscadores dão à domínios como um todo para posicioná-la nos resultados de busca.

Black Hat — Práticas antiéticas de SEO para posicionar um site em buscadores.

Blog — Página da web que deve ser atualizada com frequência. No Marketing Digital, os blogs são um excelente espaço para as empresas produzirem conteúdos relevantes para o seu público e, como consequência, se tornar referência na área.

Busca Orgânica — Quando o posicionamento orgânico apresenta bom tráfego em ferramentas de busca, onde os resultados são relacionados de acordo com a palavra-chave da procura.

Canonical tag — Quando páginas apresentam o mesmo conteúdo, a “força” entre elas é distribuída. Com a Canonical Tag, a autoridade de uma página é transferida para outra.

Cookies — Quando um usuário acessa um site, esses arquivos são inseridos em seu navegador. Informações como IP, preferência de idioma e afins. Em futuras visitas, será possível identificar os visitantes e suas precedências.

CSS —  Cascading Style Sheets. Linguagem de estilo usada para fazer apresentação de páginas como cores, fontes, layout de página etc.

Domínio — Endereço de um site. Geralmente é a homepage de todas as páginas.

Erro 404 — É um tipo de erro que ocorre quando o servidor não pode encontrar o comando solicitado.

Guest Post — Quando um convidado escreve em um blog. Diferentes autores podem ter relação à sua área de atuação e ajudar a empresa a agregar conhecimento aos seus leitores.

Google Hummingbird — Algoritmo do Google que vai além da palavra-chave. Ele consegue interpretar o contexto e outros elementos, como buscas anteriores e localização.

Google Panda — Ferramenta que analise a qualidade dos conteúdos de um site para dificultar a criação de conteúdos de baixa qualidade.

Google Penguin — Funciona como o Google Panda; no entanto, esse algoritmo existe para analisar os links de um site e dificultar os links de baixa qualidade.

Hard bounce — Quando há falhas na entrega de e-mails por um motivo permanente, como endereços que não existem.

Heading Tags (H1, H2, H3…) — Métodos de programação para apresentar títulos e subtítulos de uma página. Por conta de ser um dos elementos mais relevantes de uma página, a Tag H1 é um dos critérios analisados pelo Google para colocar o seu site nos resultados de busca.

Hiperlink  — Local clicável de uma página que encaminha o usuário para outra. Geralmente é inserido em um botão, imagem ou texto.

HTML — HyperText Markup Language. Se trata de uma linguagem utilizada para programar páginas da web.

Layout — É a forma em que a página se apresenta. O layout deve respeitar a identidade visual da marca e buscar a melhor usabilidade para o usuário.

Link Building — Ele busca ampliar links externos para o site com o objetivo de aperfeiçoar o posicionamento nas ferramentas de busca. Essa “construção de links” deve ser feita de forma natural com sites relevantes que atuem em mercados próximos.

Links internos — Links dentro de um site que direcionam para outras páginas no mesmo domínio.

Links externos — Já aqui, os links têm o papel de direcionar para outras páginas fora do próprio domínio.

Metadados — Dados que apresentaram às ferramentas de pesquisa os assuntos de determinados sites ou páginas.

Meta descrição (Meta description) — Breve descrição da página que deve aparecer nas páginas de resultados de busca. Ela auxilia a atrair mais visitantes, já que resume o conteúdo nos resultado dos buscadores.

Mobile — Termo para smartphones e outros dispositivos móveis.

No follow — Atributo colocado em links para que eles não sejam rastreados por ferramentas de busca. Isso evita que a autoridade seja transferida para a página de destino.

Pagerank — Algoritmo do Google que serve para avaliar sites em uma escala de 0 a 10. Uma série de fatores são usados para esta avaliação. Estrutura do site, número de pageviews são bons exemplos.

Page title — Quando abrimos um site, o texto que aparece na aba de seu navegador também é o mesmo que aparece na linha de destaque na página de resultados do Google. Considerado com um dos elementos mais importantes em SEO, ele deve conter palavras-chaves de maior relevância

Off-Page — Fatores externos que influenciam no posicionamento nos resultados de buscadores.

On-Page — Fatores internos da página que influenciam nos resultados de buscadores, como Headings, page title e atributo alt em imagens.

Opt-in — Quando o usuário da permissão para receber e-mails após se inscrever em um formulário no site para que a empresa entre em contato com o mesmo.

Opt-in duplo — Quando é enviado ao usuário um e-mail para confirmar a assinatura em sua lista. Ele só irá receber os e-mails se clicar na mensagem específica.

Prova social (social proof) — Quando o emissor se aproveita da aprovação de outros para passar mais credibilidade. Um bom exemplo é uma página no Facebook, onde a quantidade de curtidas transmitem ao usuário mais relevância e confiabilidade.

Redirecionamento 301 (redirect 301) — Quando uma página é direcionada para outra endereço. Sites que possuem versões com e sem www utilizam essa técnica para que as suas páginas não sejam duplicadas, e também para manter a autoridade unida à página ativa.

SERP — Search Engine Results Page. São páginas que apresentam os resultado da ferramentas de busca.

Sitemap — Onde os endereços estão listados para o acesso de páginas de um site. Enquanto sitemaps XML são utilizados por buscadores, os sitemaps HTML são usados para que os usuários naveguem pelo site.

Soft Bounce — Quando um e-mail falha para chegar ao usuário por alguma razão temporária. Caixas de e-mails cheias facilitam que isso aconteça.

Teste A/B — Quando é preciso avaliar o desempenho entre duas versões diferentes de uma página, o Teste A/B possibilita medir o desempenho com a interação do público.

  • Share post