Transformações digitais afetam o ROI do seu negócio. Entenda

As transformações digitais estão ajudando empresas a ampliarem seu mercado consumidor, deixando para trás aquelas que ignoram as mudanças. Neste contexto, há ainda o surgimento de novos modelos de negócios baseados em oferta e demanda, que estão ganhando força e aproveitando um espaço novo no mercado. Para o seu negócio aproveitar o lado positivo da tecnologia é preciso compreender esse contexto e saber quais possibilidades podem ser exploradas por sua empresa.

Transformações digitais afetam o ROI do seu negócio. Entenda

A tecnologia vem abrindo alternativas que afetam a organização, a cultura e até o apelo comercial das empresas. Não importa se a área de atuação é regional, nacional ou mundial — para manter sua empresa inserida em um ambiente competitivo, você deverá considerar que as transformações tecnológicas irão exigir mudanças em suas estratégias.

Basta fazer uma análise rápida do cenário em que está inserido: as maiores empresas no mundo atuam exclusivamente no ambiente digital. Os serviços delas já se integraram ao nosso dia a dia de forma tão natural que nem notamos que para estarem em nossa cidade, elas não precisar estar ter uma loja física.

Por exemplo, a maior companhia de táxi do mundo, o Uber, está presente em centenas de cidades e para isso, não precisam ter uma empresa física em cada local. A companhia não tem nem mesmo um carro como propriedade.

Seguindo a mesma linha, temos a Airbnb. A maior provedora de hospedagem do mundo não tem um hotel, mas está presente em diversos países.

O consumidor também sente as tecnologias cada vez mais integradas ao seu dia a dia. Por isso ao pensar no seu mercado, você deve levar em consideração essas mudanças e conhecer as possibilidades de ação neste contexto.

Várias ferramentas estratégicas surgem e influenciam ações operacionais e de marketing. Vamos fazer um pequeno teste sobre inovação tecnológicas em sua empresa. Você conhece alguma dessas?

  • Loja Virtual: modalidade de comércio em que a venda acontece exclusivamente no meio digital. Conforme o relatório Digital in 2018, quase a metade da população brasileira compra pela internet. E sim, existe mercado para micro e pequenas empresas.
  • Omnichannel: a venda pode acontecer em diferentes canais. O consumidor tem a opção de começar a compra pelo Google ou Facebook, passar pelo celular e finalizar no desktop ou na loja física. E para isso acontecer, a empresa oferece múltiplas possibilidades. A venda apenas em lojas físicas passou a ser limitada para o consumidor que tem tudo o que ele precisa no celular.
  • Mobile First: projetos de web são desenvolvidos tendo como base a experiência do usuário em dispositivos mobile. De acordo com o relatório Digital in 2018, o mobile já supera o desktop quando o assunto é acesso à internet.
  • CRM: software capaz de oferecer ao seu cliente um atendimento personalizado. Lembramos que a tecnologia trouxe o consumidor para perto da sua marca, por isso o relacionamento deve ser cada vez mais customizado.
  • Inbound marketing: Chamado de novo marketing são estratégias de conteúdo desenvolvidas com base no comportamento do consumidor para atrair a sua atenção. Seu cliente vai até você e não o contrário.
  • Automação de marketing: plataformas responsáveis por automatizar o relacionamento com seus possíveis clientes, os chamados leads.

Poderíamos citar diversas siglas, técnicas e metodologias aqui, o mercado evoluiu bastante, mas não se assuste. Diferentemente da comunicação e tecnologia do século XX, hoje existem aplicações acessíveis, basta arregaçar as mangas e trabalhar.

E se você está pensando em como tudo isso pode afetar o ROI do seu negócio. Nós explicamos: essas novidades visam facilitar a experiência dos seus possíveis compradores, que tornam-se mais exigentes, dando preferência a empresas que oferecem essas possibilidades. Sua missão é encontrar as práticas corretas para agregar e atender esse novo perfil de consumidor. E como já dissemos agora pouco, as técnicas, ferramentas e estratégias estão ao seu alcance.

O que esperar do mercado de consumo tradicional?

“Muitas empresas não irão mais existir no futuro, por não criarem ambientes disruptivos”, afirmou João Paulo Albuquerque Melo, gerente geral da divisão de indústria de consumo da Cisco para América Latina.

Acha isso impossível? Basta se lembrar de algumas das antigas gigantes, como Kodak, Blockbuster, Sega, Itautec S/A… Todas elas perderam o posto de líder em seu segmento e foram engolidas graças à falta de atualização e reforma.

Onde está a oportunidade para a sua empresa?

Apesar de claras as mudanças no comportamento de consumo, apenas 67% das empresas investem em serviços visando a adequação a essa nova realidade, conforme pesquisas realizada pela Cisco com mais de 200 executivos do varejo em todo o mundo, sendo 30 deles no Brasil.

Além disso, levantamento da Cetic.br mostra que 43% das empresas brasileiras não têm site próprio ou seja, metade do setor empresarial não está ao alcance do consumidor fora dos limites territoriais. Paralelo a isso, temos 45% da população nacional comprando pela internet, segundo dados dos relatório Digital in 2018.

Temos cada vez mais gente comprando pela internet e apenas 57% das empresas possuem um domínio na internet. Isso quer dizer que tem um mercado enorme para você ocupar na internet, hein?

É pensando neste sentido que reunimos em um e-book dados sobre o comportamento do consumidor, tendências de mercado e um case real de mostrando como um grande varejista nacional conseguiu reverter a queda no faturamento e fechou o ano de 2017 superando as expectativas do mercado.

  • Share post