Como vender em marketplace?

Vender nos gigantes do e-commerce brasileiro e até de outros países não é privilégio de poucos. Os marketplaces, que funcionam como shopping centers da internet estão cada vez mais presentes nos faturamentos dos comércios eletrônicos, muitas vezes sendo o responsável pela maior parcela das vendas.

Saiba que não é uma tarefa difícil colocar uma loja virtual para vender em um marketplace. Por isso, desenvolvemos este conteúdo para explicar para você, que está dando os primeiros passos nessa área, como vender em gigantes do marketplace. Esperamos que aproveite!

O marketplace representa uma ótima oportunidade para lojas virtuais de todos os portes, mas é especialmente importante para pequenos e médios comerciantes que ganham novos consumidores e podem aproveitar a credibilidade do marketplace para ter mais segurança nas transações.

Por que é vantajosos vender em marketplace?

Os marketplaces recebem milhões de visitas todos os dias de pessoas buscando pelos mais diversos tipos de produtos. Nos resultados das pesquisas feitas dentro do e-commerce, dezenas e até centenas de produtos de diversas lojas são apresentados ao cliente que pode comparar preços, cotar frete e contar com a confiabilidade oferecida pelo marketplace.

Essa fórmula traz vantagens para:

  • o lojista que conta com a visibilidade e segurança de um marketplace;
  • o próprio marketplace que aumenta seu catálogo de produtos, elevando também as chances do consumidor efetivar uma compra por oferecer exatamente o que é buscado.

Vendendo em grandes players, o comerciante tem a vantagem de expor seus produtos em um ambiente que oferece todas as ferramentas otimizadas para a venda. Tendo como custo a comissão de cada marketplace, que fica em torno de 15% a 30%, dependendo da categoria do produto.

Comissões em marketplace

Os marketplaces cobram uma taxa sobre cada venda, sendo que a porcentagem estipulada varia de acordo com as categorias de produto.  As taxas de comissão englobam custos de venda, investimentos em mídia online, sistema antifraude, gateway (taxas administrativas da operação) e outros adicionais que o comerciante faz uso ao vender em marketplace.

Os valores de comissão variam muito, mas pode-se considerar uma média que fica entre 15% e 30% sobre cada venda. Essa taxa não faz parte da mensalidade para uso da plataforma de e-commerce, por isso para muitos lojistas o valor pode ser considerado alto, por isso é importante fazer uma análise sobre os prós e contras deste tipo de venda.

O que fazer para entrar em um marketplace?

A entrada em um marketplace pode ser feita por meio de hubs, integrações internas, uso de ERP ou pela integração nativa da plataforma de e-commerce.

Integração nativa da plataforma de e-commerce

Essa última alternativa é a mais simples, pois o comerciante tem toda a infraestrutura pronta, podendo exportar seu estoque e fazer o gerenciamento por meio de um painel da própria plataforma.

É o caso da VTEX, uma plataforma de e-commerce robusta que por meio do sistema VTEX Bridge  permite a integração com os principais marketplaces do mercado como: Submarino, Carrefour,  Americanas, Walmart, Dafiti, Netshoes, Amazon, Mercado Livre, ShopFácil, Extra, Ponto Frio e Casas Bahia.

Hub de integração

Hubs de integração, como Hub2b, SkyHub, Plugg.To e Anymarket são usada quando a plataforma não possui um sistema nativo. Trata-se de uma ferramenta contratada pelo lojista que faz a incorporação da loja virtual aos marketplaces desejados  e tudo dentro do padrão exigido por cada um.

É o caso das lojas na plataforma XTECH que, por meio das hubs, permite a integração com os seguintes players: Mercado Livre, Walmart, Extra, Ponto Frio, Casas Bahia, Americanas, Submarino e Shoptime.

Integração usando ERP

Quando a plataforma não possui integração nativa, além do uso de hubs,  a alternativa é a incorporação a marketplaces usando ERPs, alguns como Bling e Tiny oferecem ferramentas para a integração sem a necessidade de contratação de hubs.

Mas, vale destacar que hubs podem ser usadas juntamente com ERPs para que o gerenciamento das vendas seja centralizado em um único painel.  Outra questão importante em que o uso de hubs pode ser benéfico é que, geralmente ERPs possuem poucas opções de marketplaces para integração.

Integração interna

No caso da integração interna, usa-se o API disponibilizado pelo próprio marketplace. Para esse tipo processo, é indicado o trabalho de desenvolvedores, pois diz respeito a uma questão mais técnica que exige conhecimentos específicos.

Posso fazer a integração com vários marketplaces?

Sim. Você pode fazer a integração com diferentes marketplaces, pois não é comum a existência de restrições que peçam exclusividade. Mas, esteja ciente de que para fazer a venda em diferentes lojas virtuais, você deverá estar alinhado as regras e sistemas de operação de cada delas.

Também é importante pensar no perfil do marketplace e avaliar se ele poderá oferecer bons resultados para o seu e-commerce. Fazer a integração com todos os marketplaces pode não ser vantajoso, visto que isso exigiria um gerenciamento operacional bem detalhado e cuidadoso.

Quero vender em marketplace. Como começo?

Para começar a vender em marketplace, você precisa se certificar se a sua plataforma de loja virtual disponibiliza a integração nativa e buscar informações internas sobre os mecanismos de integração. Caso você não tenha essas ferramentas ou queira tirar algumas dúvidas sobre esse processo, pode entrar em contato com nossa equipe.

 

  • Share post