--> Regras de promoções e concursos nas redes sociais: O que pode e não pode fazer - Luz Própria Blog | Blog Luz Própria

Regras de promoções e concursos nas redes sociais: O que pode e não pode fazer

Se você acha que regras para sorteios e promoções no Facebook é um assunto mais passado que Orkut, tire essa ideia da cabeça e leia este post até o final. Realmente esse tema já foi muito discutido e esclarecido em vários blogs, mas muitas empresas desconhecem – ou insistem em desconhecer – as boas práticas impostas por essa rede social.

Hoje todos nós sabemos que uma das melhores formas de interagir com os usuários é através de sorteios e promoções, pois aumenta o número de usuários curtindo, comentando e compartilhando as novidades da sua página, e consequentemente cresce a divulgação da marca. E como ficou cada vez mais comum esse tipo de ação, o Facebook criou as guidelines, que os lindos da social media já estão carecas de saber: “as guidelines são as regras e as linhas mestras para que você consiga criar campanhas de sucesso e anunciar no Facebook sem correr o risco da sua página sofrer algum tipo de punição e ser excluída.”

Entretanto, o que mais encontramos no Facebook são as pequenas (e até mesmo as grandes) marcas descumprindo as normas e divulgando promoções do tipo: “curta essa publicação e compartilhe essa imagem para concorrer” ou então “compartilhe essa imagem e marque 5 amigos nessa publicação para participar do sorteio”.

As regras são claras, e não é permitido esse tipo de ação em sorteios e promoções. Para que se faça a distribuição gratuita de brindes através de sorteios é necessário registrar a promoção em órgãos competentes, como a Caixa Federal. Todavia, ninguém realiza este processo pelo fato de ser mais burocrático, ter um custo elevado e envolver um prazo bem maior. Dessa forma, para se isentar de qualquer relação com a marca e a promoção realizada, o Facebook lançou essas regras e permitiu que se realizassem essas ações dentro de aplicativos.

Por ser bem mais cômodo o usuário apenas “curtir” ou “compartilhar” a imagem, a maioria das marcas não se preocupam em usar aplicativos para realizar a promoção, e por isso acabam tendo maiores resultados do que os que agem em conformidade com as regras impostas pelo Facebook. Se essas páginas vão continuar sem receber nenhuma punição eu não sei, mas para você não cair numa fria e ser um profissional ético, veja esse magnífico infográfico criado pela W3Haus e o advogado Matheus Bilhalva da BRR Soluções Jurídicas, e retirado do site Update or Die.

Veja com atenção, procure seguir essas regras e torcer para que um dia todas essas páginas sejam punidas e o cliente pare de achar que a grama (artificial) do vizinho é mais verde:

  • Share post